Horizonte, educação e comunicação
 
 
ONLINE

Água potável para todos (?)

Inovações permitem levar água tratada para as regiões mas remotas

foto: Trata Brasil
Na Vila Tanquinho, em Ferraz de Vasconcelos, na região metropolitana de São Paulo, aproximadamente 400 famílias não contam com serviços de saneamento e coleta de esgoto (Imagem: Divulgação/Instituto Trata Brasil)

Dizer que a água é essencial para vida é, cada dia mais, uma informação retórica. Frequentemente, e especialmente neste mês, somos bombardeados com notícias que ressaltam a sua importância e necessidade. Porém, no restante do ano, só absorvemos fatos sobre secas, perdas de recursos e a proliferação de doenças por falta de esgoto tratado.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), mais de 700 milhões de pessoas não têm acesso a água totalmente potável e, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 31 milhões são brasileiros.

Parece irônico dizer que em um planeta composto por 75% de água, 1,7 milhão de crianças com menos de cinco anos morrem, por ano, porque vivem em locais insalubres, sem acesso ao saneamento e água potável, segundo a OMS. No Brasil, apenas 42% dos esgotos são tratados e 24 capitais não tratam mais que 80% de seus esgotos, segundo o Instituto Trata Brasil.

Feliz ou infelizmente, as invenções para auxiliar este cenário estão mais rápidas do que as políticas públicas. Algumas inovações, que muitas vezes parecem simples, já permitem transformar essa realidade e levam água potável aos lugares mais remotos do planeta.

Confira algumas:

foto:

Pirâmide mágica
Uma caixa em formato de pirâmide transforma água suja ou até salgada em potável, usando apenas o Sol! Para transformar a água deve-se primeiro colocar o líquido a ser transformado em um galão externo que é responsável por abastecer a caixa. Os raios solares passam pela cúpula de vidro e aquecem a água, que evapora. O vapor sobe, condensa no vidro inclinado, escorre às canaletas laterais, e pronto: o que sai do outro lado é água pura, livre de sal e de quaisquer bactérias ou vírus.

foto:

Canudo filtro portátil
Criado na Suíça, o canudo é um tubo de plástico azul que possui potente sistema de filtragem e transforma a água contaminada em potável enquanto ela é consumida. Por não precisar de energia, ser pequeno e leve, o canudo pode ser levado e utilizado por qualquer um e filtra até 700 litros de água, quantidade média consumida por pessoa anualmente.

foto:

Produtor de água e energia
Criado por uma australiana de 17 anos, o H2prO é um sistema capaz de purificar águas residuais e gerar eletricidade simultaneamente, tudo isso a partir dos raios solares e dióxido de titânio. Ele é dividido em duas partes: a superior gera energia e a inferior purifica a água. O sistema remove até 90% dos poluentes orgânicos e o processo leva até duas horas.

Destaques Horizonte:
Água de reuso, uma tendência no século 21
Dicas de economia de água em tempo de estiagem
Ponto de ônibus curitibano transforma chuva em água potável

Publicado em 20/03/2017


 
 
 
 
 
Loading


Anuncie Edição do Mês
Anuncie
 
 
 
 
     
 
© 2017 Horizonte, educação e comunicação. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo