Horizonte, educação e comunicação
 
 
ONLINE

IBIO lança cartilha de boas práticas para Agricultura Familiar

Documento é referência para diversas regiões da Bacia do Rio Doce

foto: IBIO
Agricultores do Espírito Santo e de Minas Gerais receberam, de forma gratuita, a cartilha (Imagem: Divulgação/IBIO)

Boas práticas na agricultura familiar e de governança, restauração vegetal, acesso ao conhecimento e disponibilidade de água são conceitos que integram a Cartilha de Boas Práticas para a Agricultura Familiar na Bacia do Rio Doce, produzida pelo IBIO. “Fruto do projeto Território Sustentável Ribeirão do Boi, trata-se de uma ferramenta para disseminação do conhecimento construído junto a parceiros e agricultores locais, embora não se restrinja a essa bacia. A publicação tem um objetivo mais amplo: ser objeto de referência para a  prática da agricultura familiar em diversas regiões da bacia do Rio Doce”, afirma Amanda de Andrade, gerente de Operações do IBIO.  

Apesar de geralmente associada à sustentabilidade, a agricultura familiar muitas vezes, por falta de acesso a novas soluções técnicas, reproduz práticas tradicionais que degradam o meio ambiente, deterioram os recursos naturais e diminuem a capacidade produtiva dos territórios. “O desenvolvimento de boas práticas requer respeito e compreensão ao conhecimento adquirido pelas comunidades ao longo de gerações, o envolvimento das famílias agricultoras na construção de novas possibilidades tecnológicas que aumentem sua capacidade produtiva e econômica, e a percepção da recuperação ambiental como promotora da sustentabilidade dos sistemas produtivos, de saúde e geradora de oportunidade de negócios”, pontua Narliane de Melo Martins, coordenadora de projetos do IBIO, na região Leste de Minas Gerais.

Com uma linguagem simples, a publicação apresenta algumas medidas de adaptação e tecnologias sociais, como manejo racional de pastagem, saneamento rural e restauração de APP na agricultura familiar. Modelos de governança, monitoramento e controle social também são contemplados na publicação – são abordados temas como Comitês de Bacia Hidrográfica (CBHs), Cadastro Ambiental Rural (CAR), Indicadores de Sustentabilidade de Agrossistemas (ISA) e acesso a mercados. Por fim, a cartilha apresenta as perspectivas de recuperação do Rio Doce, com a integração de esforços e parcerias, análise de vulnerabilidades, ativação econômica e de governança e tecnologias sociais para a agricultura familiar.

A publicação está sendo distribuída gratuitamente pelo IBIO aos agricultores do Espírito Santo e de Minas Gerais, onde o Instituto possui projetos ligados à agricultura familiar. A Cartilha está disponível, também, para download gratuito, no site do IBIO.

Com informações da Prefácio Comunicação

Publicado em 08/12/2016


 
 
 
 
 
Loading


Anuncie Edição do Mês
Anuncie
 
 
 
 
     
 
© 2017 Horizonte, educação e comunicação. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo