Horizonte, educação e comunicação
 
 
ONLINE

Bitucas de cigarro são utilizadas para criar tijolo sustentável

Tijolo de cigarro deixa a produção mais barata, o ambiente mais fresco e ainda reduz a quantidade de resíduos

foto: RMIT University
Cerca de 6 trilhões de cigarros são produzidos todos os anos, gerando 1,2 milhões de toneladas de bitucas de cigarro, e esse número deve aumentar 50% até 2025, devido ao aumento da população mundial, segundo o Dr. Mohajerani. E foi isso que o motivou a desenvolver a tecnologia (Imagem: RMIT University)

Cigarros são grandes vilões, à saúde e ao meio ambiente. Porém, mesmo com seus impactos negativos, não é incomum cruzar com um fumante pelas ruas. Cerca de 16,4% dos habitantes de Porto Alegre, por exemplo, fumam regularmente, o que a torna a capital com maior percentual de fumantes do Brasil. Mas já pensou se todo o  resíduo gerado pelo consumo de cigarro pudesse virar algo positivo?

Pensando nisso o pesquisador australiano Abbas Mohajerani, usou bitucas de cigarro como matéria-prima para a fabricação de tijolos sustentáveis.

De acordo com o especialista, é possível utilizar os resíduos dos cigarros junto à argila para produzir os tijolos. A pesquisa aponta que apenas 1 por cento de sua massa oriunda do resíduo poderia equilibrar a poluição causada pela produção anual de cigarros e produzir tijolos mais leves e eficientes. O que reduziria os custos da produção, eliminaria um poluente comum e melhoraria a qualidade do produto final.

A “nova” matéria prima não modifica o produto em sua versão final, mas garante que os tijolos sejam mais leves, tenham melhores propriedades de isolamento térmico e levem menos tempo para serem queimados no processo de fabricação, o que economiza até 58% de energia nesta etapa.

Confira mais sobre a pesquisa aqui.

Destaques Horizonte:
Cidade de plástico 
A onda verde chega às construções
Casa feita de garrafa pet 


 

Publicado em 11/10/2016


 
 
 
 
 
Loading


Anuncie Edição do Mês
Anuncie
 
 
 
 
     
 
© 2017 Horizonte, educação e comunicação. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo