Horizonte, educação e comunicação
 
 
ONLINE

Terra não tem mais recursos naturais para nos oferecer

Humanidade já utilizou todoa a natureza que poderia consumir neste ano

foto: istock fotos
Em menos de oito meses a humanidade conseguiu esgotar todos os elementos da natureza que seriam ideais para sobrevivermos um ano (Imagem: Istock Fotos)

O seu dinheiro, ou de alguém que você conhece, já acabou antes do final do mês e foi necessário operar no tal do limite? Pois é, com a terra acontece algo bem parecido, mas com os recursos naturais. Na última segunda-feira (8) a humanidade consumiu a última parcela de recursos naturais capazes de se renovar em um ano. Deixando claro que consumimos muito mais do que ao planeta é capaz de nos fornecer.

O cálculo é feito pela ONG Global Footprint Network, que denomina a data como Earth Overshoot Day ou, em Português, Dia de Sobrecarga da Terra. Para fazer este cálculo, a ONG leva em conta a emissão de gases de efeito estufa (GEE), os recursos consumidos pela pesca, pecuária, agricultura e construções e também o uso da água.

A cada ano o Earth Overshoot Day está acontecendo mais cedo. Em 1970, quando ela começou a ser calculada, conseguimos manter os recursos naturais até o dia 23 de dezembro, já em 2014 foi no dia 19 de agosto, e no ano passado o marco foi em 13 de agosto.

"Para satisfazer nossas necessidades, atualmente, precisamos do equivalente a 1,6 planeta, por ano", contou os responsáveis pela ONG, em comunicado conjunto com a WWF. "O custo desse consumo excessivo já é visível: escassez de água, desertificação, erosão do solo, queda da produtividade agrícola e das reservas de peixes, desmatamento, desaparecimento de espécies. Viver a crédito só pode ser provisório, porque a natureza não é uma jazida, da qual podemos extrair recursos indefinidamente", afirmam.

Destaques Horizonte:
Você suportaria o aquecimento global? 
Brasil Sustentável 
Para enfrentar o aquecimento global 

Publicado em 09/08/2016


 
 
 
 
 
Loading


Anuncie Edição do Mês
Anuncie
 
 
 
 
     
 
© 2017 Horizonte, educação e comunicação. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo