Horizonte, educação e comunicação
 
 
ONLINE

Pampulha torna-se Patrimônio Cultural da Humanidade

Em Comitê, Unesco concede título de patrimônio ao Conjunto Moderno da Pampulha, localizado em Belo Horizonte

foto: Wikimedia Commons
A Igreja São Francisco de Assis, na Lagoa da Pampulha, é uma das construções que integram o Conjunto Moderno da Pampulha, mais novo Patrimônio Cultural da Humanidade (Imagem: Wikimedia Commons)

O Conjunto Moderno da Pampulha é o mais novo Patrimônio Cultural da Humanidade brasileiro. Durante a 40ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial, realizada na Turquia, ficou definido que Pampulha seria o vigésimo sítio brasileiro a ingressar a lista da Unesco, por se enquadrar nos três critérios estabelecidos na Convenção de 1972.  

Construído entre 1942 e 1943, abriga a Igreja de São Francisco de Assis, o Cassino (atual Museu da Pampulha), a Casa do Baile (atual Centro de Referência em Urbanismo, Arquitetura e Design de Belo Horizonte) e o Iate Clube. A construção representa um marco na arquitetura mundial e brasileira, devido aos trabalhos nela realizados, como o complexo desenho dos prédios, para a época, o lago urbano artificial e sinergia entre natureza e concreto. 

foto:
(Imagem: Peter Milko/Horizonte)

Oscar Niemeyer, em parceria com o paisagista Roberto Burle Marx, foi o responsável pelo projeto original da construção. Além deles, outros grandes artistas também contribuíram para o Conjunto, dentre eles, o pintor Cândido Portinari.

Com o novo título de Pampulha, Minas Gerais torna-se o estado brasileiro com mais Patrimônios Culturais da Humanidade. O Conjunto passa a integrar o grupo formado pela Cidade Histórica de Ouro Preto, pelo Centro Histórico da Cidade de Diamantina e pelo Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, localizado em Congonhas (MG).

Critérios da Convenção do Patrimônio Mundial
Apenas a beleza não bastou para Pampulha dar mais um título para Minas Gerais. Para ser considerada um Patrimônio, ela precisou cumprir três requisitos básicos, que são:

1 - Representar uma obra-prima do gênio criativo humano. Pampulha tem grande destaque por seu design inovador, como grande parte das obras de Niemeyer, e pela grande capacidade de relacionar obras e paisagem. Além disso, os grandes nomes envolvidos na obra, atualmente reconhecidos internacionalmente, mas que na época de planejamento e execução do Conjunto se encontravam nas fases iniciais de suas carreiras, também são destaques e ponto para o Conjunto, frente a Unesco.

foto:
(Imagem: Peter Milko / Horizonte)

2 - Exibição de intercâmbio de valores humanos que impactaram o desenvolvimento da arquitetura, as artes monumentais, o urbanismo e o paisagismo. O Conjunto mostra-se influente à arte mundial e nacional. A obra age como afirmativa da identidade latino-americana que, após os movimentos libertários e da constituição de nações independentes, trabalhava para definir sua própria personalidade, fugindo do determinado pelos países europeus que nos colonizaram.

3 - Ser um exemplar excepcional de um conjunto arquitetônico que ilustra um estágio significativo da história. A fase de desenvolvimento conceitua o panorama histórico, onde existia a busca pela autonomia cultural e criativa dos povos recém libertos. A obra possibilitou novos rumos da arquitetura e do paisagismo. Pela primeira vez foi possível ver a utilização de curvas livres na arquitetura e os recursos tecnológicos utilizados para torná-las possíveis, além da integração com a natureza e a paisagem ao entorno.

Destaques Horizonte:
Respeito ao passado, desafio para o futuro 
As noivas do Jequitinhonha
Palmira, patrimônio ameaçado  

Publicado em 08/08/2016


 
 
 
 
 
Loading


Anuncie Edição do Mês
Anuncie
 
 
 
 
     
 
© 2017 Horizonte, educação e comunicação. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo