Horizonte, educação e comunicação
 
 
ONLINE

Mergulhadores podem proteger a biodiversidade marinha

Guia do Mergulho, da ONU, salienta práticas que apoiam a preservação de recifes de corais

foto: Pixabay
O objetivo do Guia é proteger a biodiversidade marinha, primeiramente, no sul e sudeste da Ásia, onde as barreiras de corais sofreram grande branqueamento (Imagem: Pixabay)

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) lançou recentemente o Guia do Mergulho onde salienta como a prática de mergulhos recreativos podem ajudar a proteger as grandes barreiras de corais. A iniciativa denominada Green Fins (em português, Nadadeiras Verdes) foi criada para auxiliar pequenas e médias empresas do setor, principalmente do sul e sudeste da Ásia, a mostrarem liderança no processo de proteção ambiental.

Devido à alta procura por esta prática, o projeto mostra que, através da conscientização dos integrantes, o mergulho recreativo pode proteger os recifes de corais, ao invés de ameaça-los, devido ao grande fluxo de turistas. Além disso, a ONU acredita que este tipo de iniciativa poderá colaborar com a Agenda 2030  para o Desenvolvimento Sustentável.

Nos últimos anos houve uma grande crescente na popularidade do mergulho, ao redor do mundo, e cada vez mais turistas chegam às grandes barreiras de corais. A indústria registra mais de 1 milhão de novos praticantes da modalidade todos os anos,  o que pressiona ainda mais a delicada biodiversidade marinha. Segundo o Pnuma, a prática tem grande poder de incentivar a economia local, mas em grande intensidade causa danos diretos ao meio ambiente.

Segundo Isabelle Louis, diretora do escritório da agência da ONU na Ásia, o guia pode “transformar um risco ambiental em oportunidade, assegurando a sustentabilidade da indústria que protege os ecossistemas marinhos, cria meios de subsistência de longo prazo e contribui com a implementação da Agenda 2030”.

O Green Fins foi desenvolvido através de uma parceria público-privada e contou com a contribuição de empresas do setor, comunidades dependentes do mergulho e governos asiáticos. O Guia será implantado primeiramente na região asiática e conta com um vídeo de dois minutos sobre os oceanos, produzido pelo Pnuma e pelo cartunista Jim Toomey.



Destaques Horizonte, para você:

Corais estão mais resistentes ao calor 
Recifes de corais: sinais graves de perda da biodiversidade mundial 
A sociedade dos corais 

Publicado em 30/05/2016


 
 
 
 
 
Loading


Anuncie Edição do Mês
Anuncie
 
 
 
 
     
 
© 2017 Horizonte, educação e comunicação. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo