Horizonte, educação e comunicação
 
 
ONLINE

Ecossistema engarrafado há mais de 40 anos

Em 1960 um senhor resolveu começar um jardim de garrafa. Uma cuidadosa quantidade de composto, um pouco de água, terra e algumas mudas de plantas, naquele ano, foram suficientes para criar uma minifloresta, dentro de um garrafão

foto: (Foto: BNPS.CO.UK)
O senhor David Latimer com seu garrafão de aproximadamente 37 litros, fechado há 42 anos (Foto: BNPS.CO.UK)

Em um domingo, David Latimer pensou que seria uma boa ideia começar um jardim de garrafa. Então, em um garrafão globular de aproximadamente 37 litros, derramou um pouco de composto, água, mudas de planta do gênero Tradescantia e as lacrou lá dentro, apenas em 1972 – doze anos depois – ele abriria a garrafa, novamente e pela última vez. A novidade? Em quarenta e dois anos o garrafão virou um novo ecossistema.

foto: (Foto: BNPS.CO.UK)
O ecossistema autossustentável criado por Latimer (Foto: BNPS.CO.UK)

Pode parecer impossível, mas especialistas afirmam que não. Como Latimer utilizou um vidro transparente e o abrigou próximo a luz solar, as plantas possuem tudo o que necessitam para sobreviver. O Sol estimula as plantas a realizarem fotossíntese, que cria oxigênio dentro da garrafa e proporciona um ar mais úmido. A umidade se abriga nas paredes da garrafa e depois goteja em direção ao fundo, formando uma espécie de chuva.

foto: (Foto: BNPS.CO.UK)
Há 27 anos o garrafão "habita" esse lugar, por ser a região da casa de Latimer onde o Sol é mais constante (Foto: BNPS.CO.UK)

Já a nutrição do solo acontece a partir das próprias plantas, que ao apodrecerem caem na terra e geram os nutrientes necessários para o solo alimentar as suas raízes, além de produzir o dióxido de carbono necessário para a fotossíntese.

As plantas necessitam apenas de fotossíntese para sobreviver. Com este processo são gerados o seu alimento e a umidade necessária. Então este sistema “encubado” realiza, em uma escala infinitamente menor, exatamente o mesmo processo da Amazônia, porém sem interferência externas, de seres humanos.

Latimer pretender passar o conhecimento do terrário aos seus filhos, para que possam descobrir quanto tempo, realmente, um ecossistema autossustentável pode viver.

Publicado em 26/08/2015


 
 
 
 
 
Loading


Anuncie Edição do Mês
Anuncie
 
 
 
 
     
 
© 2017 Horizonte, educação e comunicação. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo